Objetivos e Metas

 

OBJETIVOS

O objetivo geral do Programa de Pós-Graduação em  Sustentabilidade Socioeconômica Ambiental é mobilizar, capacitar e integrar os recursos humanos presentes nas áreas acadêmica, industrial e governamental, objetivando o manejo sustentável dos recursos naturais. O Curso tem como objetivo maior, qualificar e capacitar profissionais para o exercício da prática profissional avançada e transformadora nas questões socioeconômicas ambientais, de forma a contribuir para a formação de uma sociedade mais consciente e processos produtivos menos agressivos no que diz respeito ao meio ambiente.

 

PROPOSTA DE ATUAÇÃO

O mestrado profissional, hoje visto como uma das ferramentas mais potentes relacionadas com o desenvolvimento do país, surge em decorrência de um esforço da CAPES para a sua implementação. Esse novo formato de pós-graduação stricto sensu, tem como principal objetivo capacitar profissionais para o exercício de uma prática profissional diferenciada, de forma a contribuir para aumentar a produtividade em empresas, organizações públicas e privadas. Assim, a estruturação e a implementação de um mestrado profissional na área ambiental, cônsona com as demandas presente e futura da sociedade, do setor produtivo e das entidades governamentais, apesar de ser, sem dúvida, uma empreitada difícil e complexa.

Nos dias atuais, praticamente todas as empresas, independentemente do setor em que atuam, sofrem com pressões derivadas de questões ambientais. Não só seus processos de produção são muitas vezes determinados por regulamentos governamentais, como praticamente todas as empresas passam pela busca de um diferencial frente às crescentes exigências do mercado consumidor. O mesmo ocorre com órgão público, governados por legislações ambientais cada vez mais restritivas e cobranças de uma sociedade cada vez mais consciente de seu papel na conservação dos recursos naturais.

Os impactos ambientais variam muito nos diferentes setores econômicos, o que estimula as empresas a procurarem novas soluções ecológicas, adequadas para cada aspecto de seu processo produtivo. As empresas que não se adequarem tendem a perder lucratividade e até mesmo não se manterem no mercado. Assim, o de desenvolvimento de novos produtos, a reciclagem e a reutilização de embalagens, o moderado consumo de energia e a controlada emissão de substâncias tóxicas são algumas ações que estão cada vez mais se desenvolvendo no setor empresarial e que tendem a se tornar uma questão de sustentabilidade do ramo produtivo. Por outro lado, o processo de produção, a emissão de gases na atmosfera e os resíduos industriais tanto sólidos quanto líquidos devem ser tratados, reduzidos ou, melhor ainda, evitados; os órgãos reguladores e governamentais precisam se modernizar face às novas tecnologias, ou correm o risco de não mais conseguirem gerir os problemas ambientais derivados destas tecnologias.

De um ambiente de constantes transformações e do surgimento de novos órgãos público: a adequação de padrões básicos produção às crescentes exigências de preservação do meio ambiente, de forma a estabelecer uma maior transparência nos processos e decisões gerenciais, que se traduza em uma verdadeira responsabilidade ambiental. Por isso, a empresa que conseguir inserir as questões ecológicas nas estratégias da organização, terá melhores perspectivas de ganhos de mercado e competitividade.

ambientometria, base do Curso de Mestrado Profissional em Sustentabilidade Socioeconômica Ambiental, é hoje uma das ferramentas fundamentais para compatibilizar a sustentabilidade ambiental com esse desenvolvimento do processo industrial. Assim, o Curso, a partir do uso de métodos quantitativos em ciências ambientais, pretende promover a formação de profissionais qualificados para a solução de problemas ambientais, partindo da premissa de que isso só é possível com a colaboração e comunicação entre indivíduos atuantes nas diferentes áreas do conhecimento que lidam com o meio ambiente, sejam eles pesquisadores, profissionais da indústria e/ou de órgãos governamentais.